O seu Blog de Psicometria

Tenha acesso à nossa enciclopédia virtual de conhecimento em Psicometria e Análise de Dados

Junte-se a mais de 22.300 membros e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Compartilhe nas Redes Sociais

O que é o Teste Q de Cochran

Alex França

set 3, 2023

O mundo da estatística oferece uma variedade de testes que podem ser aplicados em diferentes cenários de pesquisa. Para os profissionais que trabalham com análise de dados, é crucial escolher o teste certo para as perguntas de pesquisa.

O teste Q de Cochran é um desses testes que é amplamente utilizado, mas talvez menos conhecido que outros. Vamos mergulhar no universo do teste Q de Cochran e como ele pode ser valioso para sua pesquisa.

O que é o Teste Q de Cochran?

O teste Q de Cochran é um teste estatístico usado para determinar se três ou mais porcentagens ou proporções de grupos pareados são iguais. Em outras palavras, é uma extensão do teste McNemar (o qual nós já vimos por aqui) para três ou mais grupos pareados.

Aqui estão os pontos-chave para entender o teste Q de Cochran:

Ele é aplicado em dados categorizados (nominais) que são pareados.

Assim como o teste de McNemar, o teste Q de Cochran se aplica a desenhos de estudos “antes e depois” ou estudos de casos pareados.

É especialmente útil quando queremos testar a consistência de várias proporções.

Teste Q de Cochran vs. Teste de McNemar

O teste de McNemar e o teste Q de Cochran são usados em cenários de amostras pareadas, mas com uma diferença crucial:

Teste de McNemar: Este teste é usado quando temos apenas dois grupos pareados. Por exemplo, quando queremos verificar se um tratamento é eficaz em relação a um controle em um desenho de estudo “antes e depois”.

Teste Q de Cochran: Usado quando temos três ou mais grupos pareados. Ele amplia o escopo do teste de McNemar para várias categorias.

Exemplos de Perguntas de Pesquisa

Dentro da psicologia, muitos cenários podem se beneficiar do teste Q de Cochran. Aqui estão alguns:

Os níveis de ansiedade de um indivíduo se alteram significativamente em três pontos diferentes do dia?

Os alunos mostram diferenças na retenção de informações ao usar três diferentes métodos de estudo ao longo de um semestre?

Uma técnica de treinamento de habilidades sociais é eficaz ao longo de várias semanas de intervenção?

Veja que as perguntas de pesquisa têm múltiplos grupos ou condições pareadas (três, em cada caso), tornando-as adequadas para o uso do teste Q de Cochran.

FAQs sobre o Teste Q de Cochran

O que é o Teste Q de Cochran?

O teste Q de Cochran é um teste estatístico usado para determinar se três ou mais porcentagens ou proporções de grupos pareados são iguais. Ele é uma extensão do teste McNemar para situações com três ou mais grupos pareados.

Quando devo usar o Teste Q de Cochran em vez do Teste de McNemar?

Enquanto o teste de McNemar é utilizado para comparar proporções em dois grupos pareados, o teste Q de Cochran é usado quando se tem três ou mais grupos pareados. Portanto, se sua pesquisa envolve avaliações repetidas em três ou mais ocasiões ou condições, o teste Q de Cochran é o mais adequado.

O teste Q de Cochran é adequado para dados contínuos?

Não. O teste Q de Cochran é aplicado a dados categóricos (nominais) que são pareados. Ele não é apropriado para dados contínuos. Se você tiver dados contínuos, outras abordagens estatísticas, como a ANOVA de medidas repetidas, podem ser mais apropriadas.

Conclusão

O teste Q de Cochran proporciona uma maneira de analisar mudanças em categorias pareadas ao longo de vários pontos no tempo ou em diferentes condições.

Ao usar adequadamente este teste estatístico, os pesquisadores podem obter insights mais profundos e fazer inferências mais confiáveis sobre suas áreas de estudo.

Esperamos que este post tenha ajudado você a entender melhor esses conceitos e como aplicá-los na prática.

Aproveite e inscreva-se no canal e aprimore suas habilidades em análise de dados!

Gostou desse conteúdo? Precisa aprender Análise de dados? Faça parte da Psicometria Online Academy: a maior formação de pesquisadores quantitativos da América Latina. Conheça toda nossa estrutura aqui e nunca mais passe trabalho sozinho(a).

Bruno Figueiredo Damásio

Sou Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia. Venho me dedicando à Psicometria desde 2007.

Fui professor e chefe do Departamento de Psicometria da UFRJ durante os anos de 2013 a 2020. Fui editor-chefe da revista Trends in Psychology, da Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP) e Editor-Associado da Spanish Journal of Psychology, na sub-seção Psicometria e Métodos Quantitativos.

Tenho mais de 50 artigos publicados e mais de 5000 citações, nas melhores revistas nacionais e internacionais.

Compartilhe sua opinião sobre este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts sugeridos

Como lidar com os pressupostos da Análise de Variância (ANOVA)?

Qual é a diferença entre covariância e correlação?

Diferenças entre Modelos Lineares e Modelos Lineares Generalizados (GLMs)

Conteúdo

Mais lidos

O que é regressão linear simples?

O que é correlação de Pearson?

O que é o teste de Shapiro-Wilk?

Teste t de Student

Postados recentemente

Curso R para Iniciantes

Como criar gráficos no R com o ggplot2?

Quais pacotes usar na análise fatorial exploratória no R?

Como reestruturar o formato do banco de dados no R?

Deseja se tornar completamente autônomo e independente na análise dos seus dados?

Junte-se a mais de 22.300 membros e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Bruno Figueiredo Damásio

Sou Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia. Venho me dedicando à Psicometria desde 2007.

 

Fui professor e chefe do Departamento de Psicometria da UFRJ durante os anos de 2013 a 2020. Fui editor-chefe da revista Trends in Psychology, da Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP) e Editor-Associado da Spanish Journal of Psychology, na sub-seção Psicometria e Métodos Quantitativos.

 

Tenho mais de 50 artigos publicados e mais de 5000 citações, nas melhores revistas nacionais e internacionais. Atualmente, me dedico a formação de novos pesquisadores, através da Psicometria Online Academy. Minha missão é ampliar a formação em Psicometria no Brasil e lhe auxiliar a conquistar os seus objetivos profissionais.

Compartilhe sua opinião sobre este post

Posts sugeridos

Como lidar com os pressupostos da Análise de Variância (ANOVA)?

Qual é a diferença entre covariância e correlação?

Diferenças entre Modelos Lineares e Modelos Lineares Generalizados (GLMs)

Categorias