O seu Blog de Psicometria

Tenha acesso à nossa enciclopédia virtual de conhecimento em Psicometria e Análise de Dados

Junte-se a mais de 22.300 membros e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Compartilhe nas Redes Sociais

Quando usar o Teste de BLAND-ALTMAN

Alex França

dez 30, 2022

Atualmente é muito comum ter que avaliar a concordância entre dois métodos quantitativos de medição. Isto é, diferentes formas de avaliar alguma medida clínica que se apresenta de forma quantitativa, como por exemplo índice de massa corpórea, pressão arterial, depressão entre outros.

A abordagem estatística correta para avaliar esse grau de concordância entre dois métodos quantitativos de medição não é óbvia. Estudos de correlação e regressão são frequentemente propostos. Entretanto, a correlação estuda a relação entre uma variável e outra, não as diferenças, e não é recomendada como método para avaliar a comparabilidade entre métodos.

Por exemplo, se um aparelho fornecesse os valores 80, 95, 96 e 100 mmHg para as medidas de pressão arterial sistólica de quatro indivíduos e outro aparelho fornecesse (para os mesmos indivíduos) 90, 105, 106 e 110 mmHg , respectivamente, a correlação seria igual a 1, uma correlação que pode ser assumida como perfeita, enquanto a discordância entre os valores é notável.

Em 1983 Altman e Bland propuseram uma análise alternativa, baseada na quantificação da concordância entre duas medidas quantitativas por meio do estudo da diferença média e construção de limites de concordância. Portanto, o Teste de BLAND-ALTMAN é utilizado para avaliar a concordância entre dois métodos distintos que avaliem a mesma variável dependente quantitativa.

O método Bland-Altman calcula a diferença média entre dois métodos de medição (o ‘viés’) e os limites de concordância de 95% como a diferença média (2 DP) [ou mais precisamente (1,96 DP)]. Espera-se que os limites de 95% incluam 95% das diferenças entre os dois métodos de medição. O gráfico é comumente chamado de gráfico de Bland-Altman e o método associado é geralmente chamado de método de Bland-Altman.

Neste gráfico é possível visualizar o viés (o quanto as diferenças se afastam do valor zero – quanto mais próximo do zero melhor a concordância), o erro (a dispersão dos pontos das diferenças ao redor da média), além de incluir os limites de concordância, e seus intervalos de confiança (áreas rosa e azul) e, outliers.

Embora seja um método consolidado, ainda é pouco utilizado. Uma das possíveis explicações é que softwares comerciais mais populares como o SPSS ainda não disponibilizam tal análise. Por outro lado, no R, existem rotinas prontas desenvolvidas por usuários que fornecem os valores e o gráfico com os limites de concordância. Na última atualização do JASP (0.16) também foi implementado o teste Bland-Altman, no qual o gráfico e as estimativas são apresentadas.

Gostou desse conteúdo? Precisa aprender Análise de dados? Faça parte da Psicometria Online Academy: a maior formação de pesquisadores quantitativos da América Latina. Conheça toda nossa estrutura aqui e nunca mais passe trabalho sozinho(a).

Referências

Hirakata V.N. & Camey S.A.(2010). Análise de Concordância entre Métodos de Bland-Altman. Clin Biomed Res,29(3). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/11727

G. Davide . Understanding Bland Altman analysis. Diponível em https://hrcak.srce.hr/file/206210

Bruno Figueiredo Damásio

Sou Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia. Venho me dedicando à Psicometria desde 2007.

Fui professor e chefe do Departamento de Psicometria da UFRJ durante os anos de 2013 a 2020. Fui editor-chefe da revista Trends in Psychology, da Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP) eEditor-Associado da Spanish Journal of Psychology, na sub-seção Psicometri e Métodos Quantitativos.

Tenho mais de 50 artigos publicados e mais de 3000 citações, nas melhores revistas nacionais e internacionais.

Compartilhe sua opinião sobre este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts sugeridos

Como lidar com os pressupostos da Análise de Variância (ANOVA)?

Qual é a diferença entre covariância e correlação?

Diferenças entre Modelos Lineares e Modelos Lineares Generalizados (GLMs)

Conteúdo

Mais lidos

O que é regressão linear simples?

O que é correlação de Spearman?

Como criar gráficos no R com o ggplot2?

O que é correlação de Pearson?

Postados recentemente

Como criar gráficos no R com o ggplot2?

Quais pacotes usar na análise fatorial exploratória no R?

Como reestruturar o formato do banco de dados no R?

Como juntar bancos de dados no R com o dplyr?

Deseja se tornar completamente autônomo e independente na análise dos seus dados?

Junte-se a mais de 22.300 membros e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Bruno Figueiredo Damásio

Sou Psicólogo, mestre e doutor em Psicologia. Venho me dedicando à Psicometria desde 2007.

 

Fui professor e chefe do Departamento de Psicometria da UFRJ durante os anos de 2013 a 2020. Fui editor-chefe da revista Trends in Psychology, da Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP) e Editor-Associado da Spanish Journal of Psychology, na sub-seção Psicometria e Métodos Quantitativos.

 

Tenho mais de 50 artigos publicados e mais de 5000 citações, nas melhores revistas nacionais e internacionais. Atualmente, me dedico a formação de novos pesquisadores, através da Psicometria Online Academy. Minha missão é ampliar a formação em Psicometria no Brasil e lhe auxiliar a conquistar os seus objetivos profissionais.

Compartilhe sua opinião sobre este post

Posts sugeridos

Como lidar com os pressupostos da Análise de Variância (ANOVA)?

Qual é a diferença entre covariância e correlação?

Diferenças entre Modelos Lineares e Modelos Lineares Generalizados (GLMs)

Categorias